FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO MIDIÁTICA

ALEXANDRE LE VOCI SAYAD

Jornalista e educador, diretor da ZeitGeist e co-chairman internacional da aliança internacional da UNESCO em educação midiática, a UNESCO MIL Alliance. É colunista de A Gazeta do Povo e da Revista Educação, e autor do livro "Idade Mídia - A Comunicação Reinventada na Escola", entre outros. É apresentador do programa "Idade Mídia", no Canal Futura, e do canal MídiaMundo no Youtube. É membro do conselho consultivo do programa Educamídia e do conselho científico da revista acadêmica Comunicar (Universidad de Huelva, Espanha). É também pesquisador em Inteligência Artificial e Ética na PUC-SP. 

CRISTIANE PARENTE

Doutora e pesquisadora em Ciências da Comunicação pelo Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) da Universidade do Minho (Portugal), mestre em Educação pela Universidade de Brasília (UnB), mestre em Comunicação, Cultura e Educação pela Universidade Autônoma de Barcelona, membro da UNESCO MIL Alliance Working Groups, jornalista, educomunicadora, professora da FAC/UnB e do Centro Universitário IESB de Brasília. Diretora da Iandé Comunicação e Educação.

GEORGIA DA CRUZ PEREIRA 

Professora adjunta da Universidade Federal do Ceará. É doutora em Comunicação pela UFPE. Pesquisadora no LabGRIM (Laboratório da Relação Infância, Juventude e Mídia) e da Célula de Design e Multimídia - SMD UFC. Atua no Experiência do Usuário em projetos de Governo Digital, pelo Insight Data Science Lab (UFC). Ministra disciplinas da área de comunicação, design e semiótica e realiza estudos nas áreas de Interação Humano-Computador, Comunicação, Tecnologia e Infância, Transformação Digital.

RAFAEL GUÉ-MARTINI

Professor da área de Educação e Comunicação na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) onde atua no Mestrado Profissional em Enfermagem na Atenção Primária à Saúde. Coordenador do Laboratório de Educação Linguagem e Arte (LELA/CEAD/UDESC). Doutor em Educação pela Universidade do Minho (Portugal), na linha Tecnologia Educativa. Graduado em Comunicação Social, habilitação em Jornalismo. Membro do Conselho Consultivo Deliberativo da Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação (ABPEducom). Vice-líder do grupo de pesquisa Educom Floripa (CNPq/UDESC). Integrante do Coletivo Memórias do Mar, do PainelMar, da Ecovila São José e do Movimento Nacional ODS Santa Catarina. 

ALEXANDRE AMARAL

Jornalista formado pela USP, filmmaker, peregrino, e apaixonado por histórias humanas.  Atualmente, é o gerente de comunicação da MILEN (Media and Information Literacy Expert Network) e atua como host do podcast Digital Rights Explored - Local Fights, Global Perspectives em parceria com a Deutsche Welle Akademie.

EDGAR REBOUÇAS

Jornalista, mestre, doutor e pós-doutor em Comunicação Social. Atua como professor na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), pesquisador visitante na Universidade do Quebec em Montreal (UQAM), coordenador do Observatório da Mídia: direitos humanos, políticas, sistemas e transparência, diretor de Relações Internacionais da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom),  coordenador de Pesquisa da Rede Nacional de Combate à Desinformação (RNCD) e membro do Conselho Estadual de Ética Pública do Estado do Espírito Santo. Exerceu várias funções em redações de jornais e TVs, foi presidente da Comissão de Ética e diretor do Sindicato dos Jornalistas do Espírito Santo, membro do conselho da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) membro do Conselho Estadual de Direitos Humanos, entre outros. 

INÊS VITORINO SAMPAIO 

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Mestre em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). É docente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFC e professora associada ao Berkman Klein Center da Universidade de Harvard (2020-2022). Atua como vice-coordenadora do Laboratório de Pesquisa da Relação Infância, Juventude e Mídia (LabGRIM) e tem como principais interesses de pesquisa a relação de crianças e jovens com a comunicação, sob a ótica dos direitos. É autora do livro "Televisão, publicidade e infância" (2004), entre outras publicações.

TAKUMÃ KUIKURO

Diretor, editor, Cineasta do Coletivo Kuikuro de Cinema. Desempenha diversas funções em realização audiovisual (como fotografia, montagem, roteiro, entrevista). É também professor nos cursos de formação que o Coletivo oferece para outros povos do Alto Xingu. Já recebeu diversas premiações nacionais e internacionais por suas produções audiovisuais, que já somam mais de três dezenas. 

ANDREA PINHEIRO PAIVA

Jornalista, professora do Curso de Sistemas e Mídias Digitais da Universidade Federal do Ceará. Mestre e doutora em Educação Brasileira (UFC). Coordena o Laboratório de Pesquisa da Relação Infância, Juventude e Mídia (LabGRIM). Docente do Programa de Pós-Graduação em Avaliação de Políticas Públicas da Universidade Federal do Ceará. É coautora do livro Qualidade na Programação Infantil na TV Brasil (Ed.Insular).

FABIANO ORMANEZE

Doutor em Análise de Discurso pela Unicamp, instituição onde também tornou-se mestre em Divulgação Científica e Cultural. É especialista pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário (ABJL) e jornalista pela PUC-Campinas. Atua como docente universitário desde 2008, em áreas relacionadas às diferentes linguagens e materialidades significantes (estética, semiótica, discurso verbal e não verbal, arte), com destaque para as narrativas e as relações entre representação e estereótipo. Tem atuado também em projetos de educomunicação, área na qual tem várias publicações, entre livros e artigos publicados no Brasil e no Exterior. É professor na Escola de Extensão da Unicamp, na Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e no Centro Universitário Anchieta (UniAnchieta), em Jundiaí-SP.

JAMILE COELHO

Cineasta, diretora de arte e produtora executiva especializada em animação stop motion, realidade aumentada (AR) e realidade virtual (VR). É CEO do Núcleo Baiano de Animação em Stop Motion (NUBAS), que promove o ensino sobre animação em universidades, comunidades quilombolas e terreiros de candomblé em Salvador. Suas produções já foram exibidas nos Estados Unidos, México, França, Espanha, Portugal, Suíça e Colômbia, além de mencionadas em teses de mestrado e doutorado em instituições como Universidade de Sorbonne (França) e Universidade de Brasília (UnB).