SEMINÁRIO INTERNACIONAL

ANA REGINA RÊGO

Jornalista pela Universidade Federal do Piauí com mestrado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Doutora em Processos Comunicacionais pela UMESP, com estágio de doutorado na UAB/Barcelona. Pós-Doutorado em Comunicação e Cultura pela ECO-UFRJ. Coordena o NUJOC - Núcleo de Pesquisa em Jornalismo e Comunicação e o Projeto Memória do Jornalismo. 

DIVINA FRAU-MEIGS

Professora de Ciências da Comunicação e da Informação na Universidade Sorbonne Nouvelle (França). Formada pela Universidade Sorbonne, pela Stanford University e pela Annenberg School for Communications (University of Pennsylvania). É especialista da UNESCO (sobre MIL, mídia social, juventude e radicalização), do Conselho da Europa (sobre MIL e educação para a cidadania digital) e da União Europeia (sobre MIL para todos e desinformação on-line) e pesquisadora nos usos e práticas da mídia pelos jovens e distúrbios da informação (radicalização, desinformação, discurso de ódio).

GIANNA CAPPELLO

Professora da Universidade de Palermo (Itália), onde leciona cursos de graduação e pós-graduação em sociologia digital e educação midiática. Presidente da MED (Associação Italiana de Educação Midiática) e co-editora da revista "Media Education – Studi, ricerche e buone pratiche”. É ainda vice-presidente da IAME (Associação Internacional de Educação Mediática). Seus campos de interesses são teoria da crítica na cultura midiática, sociologia da infância e juventude, serviço social digital, educação midiática e sociologia digital.

PAOLO CELOT

Especialista em Assuntos Europeus e Cultura Midiática e membro fundador e diretor da EAVI, uma associação europeia ativa em mídia, educação e questões relacionadas com os cidadãos. Antes de se mudar para Bruxelas, trabalhou extensivamente na radiodifusão tanto em Londres quanto em Milão, incluindo BBC e RAI, canais de televisão privados e agências de publicidade. É autor de estudos, livros, projetos europeus, artigos e diversos conteúdos audiovisuais em toda a Europa. É também convidado a participar em vários grupos consultivos internacionais, incluindo Comissão Europeia, Observatório Europeu do Audiovisual e Comitê Diretivo para os Media e a Sociedade da Informação do Conselho da Europa. 

ANDY DEMEULENAERE

É o coordenador do Mediawijs, o Centro Flamengo de Conhecimento para Alfabetização Digital e Mídia, desde 2015, projeto que ajuda os cidadãos da comunidade flamenga em Flandres e Bruxelas a usarem a tecnologia digital e a mídia de forma ativa, criativa, consciente e crítica para participar da sociedade. Cyberbullying, discurso de ódio online, desinformação e inclusão digital ocupam um lugar de destaque em sua agenda, assim como aproveitar as oportunidades da mídia digital para criar, informar e aprender.
Participa no grupo Media Literacy Expert da Comissão Europeia.

FIDEL BARTHOLDY

Graduado em Estudos do Oriente Médio e Ásia Meridional com ênfase em Ciências Políticas na Universidade Philipps de Marburg e pós-graduação em Estudos Socioculturais na Universidade Europeia Viadrina de Frankfurt/Oder. Dedica-se a temas relacionados à migração, ao islamismo na Europa, à sociedade civil e educação política. Suas experiências com treinamentos de argumentação contra o extremismo de direita em escolas o conduziram à Mediale Pfade, onde atua desde agosto de 2018 como gerente de um projeto para prevenção da radicalização on-line.

MANUEL PINTO

Doutorado em Ciências da Comunicação, é professor catedrático (aposentado) do Instituto de Ciências Sociais e pesquisador do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho, centro de que foi diretor. Tem trabalhado nas áreas de Estudos Jornalísticos, Políticas da Comunicação e dos Media, e Literacia Mediática. É co-diretor do Observatório de Media, Informação e Literacia (MILOBS.PT). Foi Diretor do Programa Doutoral em Ciências da Comunicação da UMinho. Foi jornalista e editor do Jornal de Notícias (1980-1988), trabalhando atualmente como voluntário no jornal digital SeteMargens.com.

THOMAS NYGREN 

Professor sênior de didática em Uppsala e professor associado de história com especialização em Ciências da Educação na Universidade de Umeå. Seus amplos interesses 
de pesquisa incluem Educação para a compreensão internacional, pensamento histórico, competência digital, pensamento crítico e direitos humanos. Ele é o líder de pesquisa nos projetos Nyhetsvärderaren e GÄCKA e especialista no grupo de trabalho da Comissão Europeia para a alfabetização digital contra a desinformação

CRISTIANE PARENTE

Doutora e pesquisadora em Ciências da Comunicação pelo Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) da Universidade do Minho (Portugal), mestre em Educação pela Universidade de Brasília (UnB), mestre em Comunicação, Cultura e Educação pela Universidade Autônoma de Barcelona, membro da UNESCO MIL Alliance Working Groups, jornalista, educomunicadora, professora da FAC/UnB e do Centro Universitário IESB de Brasília. Diretora da Iandé Comunicação e Educação.

FRIEDERIKE VON GROSS

Diretora-executiva da Sociedade de Pedagogia das Mídias e Cultura Comunicacional (GMK). Pedagoga, atua há muitos anos no campo científico e prático da pedagogia das mídias. Lecionou e desenvolveu pesquisas sobre o YouTube, mídias sociais e jogos digitais, entre outros. Doutorado pela Universidade de Bielefeld sobre a aprendizagem informal em espaços jovens influenciados pelas mídias.

MINNA HARMANEN

É conselheira de Educação na Agência Nacional de Educação da Finlândia (EDUFI), especializada em questões de ensino da língua finlandesa (como língua materna) e literatura e alfabetização midiática na educação, bem como teatro e artes literárias no campo da Ensino Básico nas artes. Estudou língua e literatura finlandesa e estudos pedagógicos para professores de disciplinas da Universidade de Helsinque. Trabalhou por 16 anos como professora de língua e literatura finlandesa na Ensino Básico e no Ensino Médio. 

ŽIGA TURK

Professor de Informática da Construção na Faculdade de Engenharia Civil e Geodésica da Universidade de Ljubljana, Eslovênia. Além de sua carreira acadêmica, onde trabalhou com design de comunicação, construção integrada de computadores e ciência da internet, foi duas vezes ministro no Governo da Eslovênia e Secretário Geral do Grupo de Reflexão sobre o Futuro da Europa de Felipe Gonzalez.